PERSONAGEM: Ethan
Theo fala sobre seu personagem em Divergente e atuação.
27 setembro 2014

Foi divulgada na quarta feira, 6 de agosto,  por um dos blogs do LA Times (Hero Complex) uma entrevista realizada com Theo no inicio deste ano. Confira a baixo a tradução completa da entrevista:

“O sucesso de publico da primavera “Divergente” chega em Blu-ray e DVD esta semana, trazendo a primeira parcela do filme baseado na trilogia de Veronica Roth.

O filme de ficção cientifica que ganhou quase 275 milhões de dólares desde sua estréia mundial, em março, ajudou a alavancar as carreiras de seu jovem elenco, incluindo Shailene Woodley uma estrela em ascensão aos olhos do publico. Woodley interpreta Tris Prior, uma garota que descobre que não se encaixa perfeitamente em nenhuma das cinco facções divididas rigidamente em uma futura Chicago distópica. Ela se junta a Audácia, facção baseada na bravura, onde conhece Four (Quatro), interpretado por Theo James (“Downton Abbey”, “GoldenBoy”).

Quatro, um dos treinadores da Audácia ajuda Tris e outros iniciandos. Escondendo seu passado misterioso James vai reprisar o papel nos próximos três filmes – Insurgente, 2015 – Convergente Parte 1, 2016 – Convergente Parte 2, 2017 –.

No inicio deste ano a Hero Complex sentou-se com James para falar sobre Divergente.

HC: Eu entendo que você é um recém chegado ao mundo da atuação?

TJ: Eu acho que eu sempre estive ao redor desse mundo. Eu sempre estive nesse meio e entrar foi muita sorte. Tem pessoas que fingem e isso realmente me irrita. Todo mundo tenta, não é como se isso simplesmente acontecesse. Mas basicamente eu tinha 18 anos, eu terminei a escola, e vagamente eu pensava sobre isso, mas então eu não sabia como chegar ao mundo da atuação. Eu não conhecia ninguém envolvido com atuação. Eu fui para universidade. Fui para fora um pouco, viajei e eu estava em um tipo de pós-universidade, e eu pensei talvez valha a pena tentar atuar. Então eu fui para uma escola de teatro. Uma ex namorada minha na época estava fazendo testes para essas escolas e ela meio que me disse como funcionava. Então esse mundo meio que começou em 2010.

HC: Certamente você não esperava estar em uma turnê de imprensa internacional a cerca de quatro anos depois para um filme de sucesso?

TJ: É engraçado, você não pensa realmente dessa forma. Porque cada fase é como uma escada, e a cada degrau que você subir você sente como uma pequena vitória, por isso as vezes eu acho que é um pouco tóxico como as pessoas estão famintas para isso. Por causa de toda essa coisa de mídia, eles estão famintas para a coisa. Mas eu realmente acho que se você quer seguir a carreira como ator, você tem que ser motivado por mais do que apenas idéias de glamour do tipo maiores e globais. Há algumas grandes coisas gratificantes em fazer coisas menores.

HC: O que te atraiu para o papel do Quatro?

TJ: A afinidade imediata que tive com ele. Eu pensei que ele representava uma espécie de personagens masculinos que você não vê muito hoje em dia. Para mim ele tinha uma velha vibração Hollywoodiana. Quero dizer esse tipo de atores, onde a masculinidade não é demonstrada através dos bíceps e sim demonstrada através de sua identidade. Você pensa em Steve Mcqueen e Paul Newman, que tinham bíceps em abundancia, mas não precisaram jogar isso goela abaixo de ninguém. E eu senti que ele (Quatro) tem essa quietude, essa tranquilidade e também um grande escudo que continua com ele o que é interessante. No livro ele é um tipo agressivo, fechado, com um lado sombrio uma pessoa que você sente empatia, mas você não esta realmente certo de suas intenções. E então ele começa a se abrir quando começa a se apaixonar por essa garota, Tris personagem da Shai. Como resultado, entende que ele é um pouco quebrado por um pai abusivo, etc. Mas ele também é alguém motivado pela nobreza, honra e moralidade e esses tipos de coisa.

HC: Falando no pai de Quatro, parece bastante raro ver personagem masculino como sobreviventes de abuso nos filmes. Isso foi um fator em como você o retratou?

TJ: Sim, porque eu acho que isso é parte de sua barreira. Definitivamente isso reflete em todo seu caráter, e eu acho que as pessoas que sofrem abuso, especialmente os homens, muitas vezes podem criar tal armadura, pois eles não querem estar nessa situação novamente. Eles não querem ser castrados e humilhados desta forma, eles vão para lados opostos, eles criam algo que ninguém pode passar os deixando muitas vezes inacessíveis. Eu acredito que definitivamente isto é um assunto no filme. Ele é tão fechado porque ele está danificado, e ele não pode confiar em ninguém por varias outras razões, que se torna difícil de se conectar com ele.

HC:  É raro ver heróis masculinos que não são anti-heróis, mas “Four” é um chapéu branco. Ele é um cara bom. Ele quer salvar a vida das pessoas.

TJ: Sim, ele quer. E é por isso que o comparo com a honorabilidade de um militar. Ele tem um tipo de nobreza de Petraeus e também não há esse tipo de rápida passagem “Maximus Decimus Meridius”. Há algo nele que realmente está motivado por honra. E em cima disso, ele não é exatamente o Sr. Joe amigável. Se você pensar sobre isso, ele realmente não tem nenhum amigo no filme. Ele não é visto fazendo “high-fiving” com as pessoas, beijando bebês ou qualquer coisa. Ele é um pouco de um lobo solitário, que não é grande, eu acho.

HC: Qual foi a parte mais desafiadora de trabalhar em “Divergente”?

TJ: Às vezes, nestes grandes filmes de espetáculo, você está em uma grande sala verde, ou no meio de uma cena de luta onde você tem que lutar contra seis pessoas diferentes, e você sabe, é como uma dança, porque você tem que se lembrar de tudo. Ou você seria uma roda gigante, ou onde quer que esteja, e as vezes o desafio é lembrar de trazê-lo de volta para a cena e construir você mesmo na história. A unica razão de você estar contando a história é porque é uma história entre duas pessoas e todas as lutas, os gráficos, e a tela verde é apenas extra. Então, as vezes isso é difícil, você tem que lembrar constantemente de trazê-lo de volta para o que você está tentando dizer na história, e sobre o que a cena é, e qual é o contexto da cena, e onde você esteve antes e onde você está indo.

HC: Onde você se vê depois dos filmes de Divergente?

TJ: Eu acho que é importante para mim fazer escolhas realmente inteligentes e fazer coisas que são o oposto do personagem (Quatro/Four), porque eu acho que é fácil ficar rotulado. Você tem que lutar muito contra isso, porque na sua carreira, se você não fizer isso, você acaba não sendo capaz de fazer as coisas que você quer fazer depois.

Você pode conferir a entrevista sem tradução clicando neste link.

Postado por: Talita Bernardes | 27.09.2014
Dakota Fanning fala sobre Theo James em nova entrevista
27 setembro 2014

Em uma recente entrevista Dakota Fanning, que trabalhou com Theo James em Franny falou como foi trabalhar com ele. Confira um trecho da entrevista:

Como foi trabalhar com Theo James?

“Foi ótimo! Ele é uma pessoa legal no trabalho, então eu gostei. Eu não vi Divergente mas nós tivemos uma boa convivência. Foi legal. Ele é um cara muito legal.”

Postado por: Talita Bernardes | 27.09.2014
Shailene Woodley e Theo James fazem photoshoot para a revista Instyle
27 setembro 2014

Os atores de Divergente, Shailene Woodley e Theo James, estão na nova edição do mês de março da revista InStyle com uma nova sessão de fotos! Confiram as fotos clicando nas miniaturas abaixo:

:031814-divergent-1-567 031814-divergent-6-567 031814-divergent-9-567031814-divergent-9-567

Postado por: Talita Bernardes | 27.09.2014
Theo James e Shailene Woodley falam sobre suas expectativas após o lançamento de Divergente e mais
27 setembro 2014

A dupla apareceu no talk show para promover a chegada iminente de “Divergente”, e para mostrar um novo trailer. Confira abaixo tudo o que rolou no programa.

Após entrarem de tirolesa, Shailene e James correram uma boa distância para aparecerem no palco do programa “Jimmy Kimmel Live”. Ao ser perguntada se a tirolesa estava envolvida em alguma coisa na confecção de “Divergente”, Woodley disse: “Isso é apenas algo que fazemos na vida real”. O trânsito é uma loucura!”

Kimmel perguntou sobre os esforços do passado de James, especificamente sobre sua aparição de curta duração no seriado “Downton Abbey” como o diplomata turco Kemal Pamuk; o personagem morreu na primeira temporada, pouco tempo depois de ter relações sexuais com Lady Mary. “Você pode imaginar morrendo, meio… você sabe”, James brincou, fazendo alguns gestos obscenos que não sentimos a necessidade de descrever. Kimmel disse que ele provávelmente encontrará um fim semelhante ao personagem, embora “sozinho”. (Mais uma vez, sua imaginação pode fazer o trabalho braçal aqui).

Concentrando-se no filme, Kimmel comparou “Divergente” a “fama intensa” associada com filmes como “Jogos Vorazes” e as franquias “Crepúsculo”. James brincou dizendo que ele e Woodley têm se preparado com novos regimentos projetados para ver o quão rápidos eles podem esconder seus rostos atrás de máscaras. Brincadeiras à parte, James disse que a fama associada a populares franquias juvenis estava muito presente na sua mente no momento em que assinou para “Divergente”. “Nós dois falamos sobre isto. É uma coisa que você tem que pensar sobre, porque é algo que mudará nossas carreiras e nossas vidas”, ele disse. “No mesmo tempo, você não sabe se alguma coisa irá acontecer. Você não pode premeditar o futuro.”

A atriz de “Os Descendentes” admitiu que “A falta de anonimato seria o fator mais difícil, mas você nunca sabe o que vai acontecer.”. Durante a entrevista, o anfitrião de “fim de noite” estava confuso sobre como Shailene recolhe sua própria água de nascentes locais. “Isso é correto. É a única água que eu tento beber, mas nós viajamos muito”, disse a atriz. “Há esse banco de dados incríveis chamada findaspring.com e é um tipo de lista, onde mostram onde todas as fontes do mundo estão”.

Jimmy então perguntou ao Theo se ele já provou da água de Shai. “É incrível, sim, ela me deixa envergonhado. Ela é extremamente saudável, orgânica, tudo.”, disse ele, e o ator aproveitou para brincar e disse que bebe Vodca pura no lugar da água.


Clique nas miniaturas abaixo para visualizar mais fotos:

normal_04normal_03normal_01001~50

Postado por: Talita Bernardes | 27.09.2014
1 75 76 77
Design: Maria Eduarda Marcelino Programação: Vinícius Huntter Alguns direitos reservados © Theo James Brasil 2014 - 2017 • Visitas